Cinco Sinais Inequívocos de que você está no Emprego Errado

Sentir-se bem no trabalho é uma condição cujo reflexo se faz notar claramente no potencial criativo, produtividade, e na qualidade da vida pessoal de qualquer funcionário...
Cinco Sinais Inequívocos de que você está no Emprego Errado

Um funcionário que desempenha a mesma função por anos a fio dentro de uma empresa, dificilmente poderá evitar uma evidente queda em sua produtividade e nível motivacional, assim como uma dramática piora na qualidade do seu serviço...

Avaliando a natureza do problema...

Para um expressivo grupo de pessoas, uma porção significativa do seu precioso e irrecuperável tempo de vida útil será gasto dentro de um ambiente de trabalho.

E sendo uma pessoa normal, certamente que não deseja passar esse tempo como se estivesse em um cativeiro, a desempenhar um papel que não lhe agrada, diante de situações estressantes, muitas vezes na companhia de pessoas com ideais totalmente contrários aos seus, numa espécie de martírio, ou jornada penitente sem fim.

Pesquisas informais no mundo corporativo indicam que cerca de 40% dos empregados ativos se descrevem como realizados no trabalho, enquanto que quase dois terços relatam que aquele tipo de atividade profissional, apenas em algum momento de suas vidas, de fato representava uma coisa agradável.

Isso quer dizer que mais de metade da população em atividade não está satisfeita com a sua situação profissional atual.

É improvável que exista aquele trabalho 100% perfeito, mas, se você vive de olho nos fins de semana e, por reflexo, transformou seu domingo naquele dia que representa a véspera do seu martírio semanal, talvez tenha chegado a hora de avaliar a possibilidade de mudar de ares.

E o ponto mais importante nessa hora é examinar se sua frustração atual é resultado de um evento apenas temporário – seja um caso de natureza pessoal ou problema interno –, ou ao invés disso, trata-se um evidente sinal de problemas mais profundos; profundos a ponto exigir um novo começo, talvez em uma nova empresa.

Se você ainda não tem certeza se o melhor é ficar parado enquanto observa a vaca indo pro brejo ou, ao invés disso, abandona o navio, a seguir, apresentamos um Checklist que poderá ser útil para uma autoavaliação do seu caso. Supondo que se identifique com três ou mais dos itens relacionados, então pode ter certeza de que está na hora de considerar com seriedade a possibilidade de uma mudança.

A regra 80-20 se aplica em todas as situações onde há a presença de algum tipo de insatisfação, ou vestígios de uma necessidade de mudança...

O princípio 80-20 foi apresentado como uma teoria econômica no início do século 20 e desde então tem sido aplicada a muitas áreas da vida, desde como processo para controle de dieta, ou até como métrica para aferir o nível de satisfação em relacionamentos.

Hoje em dia é uma forma eficaz de avaliar a satisfação profissional de cada um. Funciona do seguinte modo: Você deve sentir-se razoavelmente feliz cerca de 80% do tempo em que está no trabalho ou realizando uma atividade profissional. Caso haja uma mudança significativa nesse equilíbrio e você passa a maior parte do seu tempo sentindo-se insatisfeito ou frustrado, então isso é uma clara indicação de que algo está errado e uma grande mudança pode ser a única saída.

Faz tempo que você não tem um aumento de Salário...

Há muitos fatores a considerar quando se avalia a felicidade no trabalho sendo alguns deles difíceis de colocar dentro de um gabarito de medição. Mas não há dúvida de que o dinheiro é uma questão fundamental, assim como é absolutamente normal esperar que seu salário seja valorizado ao longo do tempo.

Normalmente, oscilações na conjuntura econômica têm forçado diversas organizações a congelar aumentos salariais, assim como as promoções, pelo menos até que a situação financeira melhore. No entanto, uma pesquisa recente mostra que cerca de 30% dos trabalhadores não tiveram um aumento de salário nos últimos cinco anos; quer dizer, muito antes do período de recessão que as empresas alegam como fator determinante para redução dos seus custos.

Se esse for o seu caso, então a questão é examinar se sua empresa está simplesmente sem recursos, ou apenas relutante em resolver sua situação; ou ainda se o problema se deve ao seu fraco desempenho profissional. De qualquer modo, é hora de enfrentar a questão de frente e brigar por um aumento salarial, mesmo que seja necessária uma eventual transferência para outra área; talvez uma mais adequada ao seu atual perfil funcional e habilidades.

Notas:

Sobre o Autor:

Nota de Copyright ©
Proibida a reprodução para fins comerciais sem a autorização expressa do autor ou site.