A Importância da Linguagem Corporal Durante uma Entrevista de Emprego

Especialistas em recursos humanos e recolocação profissional revelam pela primeira vez o peso que possui a Linguagem Corporal do candidato durante o andamento de uma entrevista de emprego...
A Importância da Linguagem Corporal Durante uma Entrevista de Emprego

Seus gestos, postura da voz, e até o modo como olha para o entrevistador, acredite, são fatores decisivos durante o processo de escolha de um candidato...

De olhos abertos...

Seu CV está quase impecável e a sua roupa aparentemente perfeita. Sem contar que você compareceu ao local da entrevista no horário combinado. E mostrando que estava preparado, respondeu de maneira convincente e firme todas as perguntas, realçando com desenvoltura seus pontos fracos e destacando os fortes, e em todos os quesitos previstos e pensados, tudo correu bem. Mas, para sua surpresa, não foi contratado.

Então, afinal de contas, o que será que deu errado?

O motivo pelo qual não conseguiu a vaga pode ter sido simplesmente por algo que você mostrou sem perceber, ao invés daquilo que você fez de forma pensada, coreografada e controlada. E isso ocorre porque muitos candidatos que disputam uma vaga de emprego subestimam o poder da “Linguagem Corporal”.

Mostramos agora o resultado de algumas pesquisas realizadas entre recrutadores profissionais que revelam quais os 10 principais erros de Linguagem Corporal que são cometidos, ainda que de forma involuntária, por candidatos durante o processo da entrevista. E sem perder tempo, esses profissionais aproveitaram para enfatizar quais são os pontos positivos que poderão aumentar as chances do candidato conseguir uma vaga, independente do nível de concorrência.

Resumindo:
Candidatos com olhares vagos e esguios que relutam em encarar o entrevistador nos olhos; sorrisos apáticos e apertos de mãos flácidos, estes são alguns daqueles indivíduos que terão dificuldades extras para conquistar uma colocação. E nessas pesquisas, quando os empregadores ou recrutadores foram questionados sobre quais são os principais gargalos da Linguagem Corporal durante uma entrevista, sem titubear eles destacaram como itens mais importantes, por ordem de relevância, os seguintes:

  • Deixar de fazer contato facial; olhos nos olhos, olhar firme – 83%
  • Aperto de mão fraco, flácido; a popular mão mole – 54%
  • Dificuldade para sorrir de forma espontânea; postura tensa – 48%
  • Cruzar os braços sobre o peito, ou esconder as mãos entre as pernas – 41%
  • Distrair-se com alguma coisa que está sobre a mesa ou em volta – 40%
  • Fazer gestos acariciando os cabelos ou o rosto; coçar o nariz ou morder os lábios; mãos inquietas sobre pernas/colo ou tamborilar com os dedos – 36%
  • Dificuldade para permanecer quieto no assento – 34%
  • Má postura; pernas abertas, sentar quase de costas ou curvado para frente, balançar as pernas. – 32%
  • Gesticular exageradamente com as mãos enquanto fala – 13%
  • Aperto de mão exageradamente forte, o tipo alicate – 6%

Com a palavra, eles, os especialistas...

"Durante uma entrevista os empregadores estão avaliando o pacote inteiro, e os sinais não verbais do candidato também irão influenciar de modo decisivo no resultado final daquela contratação", foi a opinião unânime de todos os especialistas em recrutamento consultados.

"Por isso que é tão importante preparar-se com cuidado redobrado para a série de perguntas que eventualmente serão feitas. Amigos e parentes poderão ser consultados para avaliar o modo como você se apresenta; sejam os gestos, roupas, ou a dicção. Lembre-se, a prática significa mais segurança, autoconfiança, menos ansiedade, menos indecisão durante sua apresentação; sem contar que as chances de cometer deslizes comprometedores ou embaraçosos serão mínimas. Acredite, nesses casos, pecar por excesso de cuidado pode ser considerado uma virtude."

O estudo também solicitou que os empregadores indicassem quais são os fatores capazes de fazer a diferença entre dois candidatos com qualificações semelhantes na hora da escolha final. As respostas incluíram:

O candidato com o melhor senso de humor – 35%
O candidato que está mais bem vestido – 28%
O candidato que está mais envolvido com sua comunidade, ou mais informado sobre os problemas sociais – 24%
O candidato que está mais por dentro de generalidades antigas, atuais e cultura geral, inclusive as tendências populares – 18%
O candidato que está mais fisicamente apto – 16%
O candidato que é bilíngue – 14%
O candidato que melhor interage com as mídias sociais – 9%

Para evitar que a linguagem corporal o coloque em maus lençóis durante a entrevista, os especialistas em recrutamento recomendam:

Permanecer calmo. Para ajudar a controlar os nervos e a ansiedade, saia de casa mais cedo, com tempo de sobra para chegar ao local da entrevista. Evite cafeína e aprenda a respirar corretamente. Antes de entrar na sala respire profundamente pelo menos 5 vezes. Isso vai relaxar a musculatura dos ombros e tórax, reduzindo a tensão corporal e facilitando o afrouxamento das cordas vocais.

Pratique, pratique e pratique. Faça seu dever de casa sobre a empresa; simule as possíveis respostas que dará às perguntas mais comuns. Se não tem ideia de quais são essas perguntas, descubra. Pesquise quais são as mais frequentes. Sem esquecer-se de municiar-se com exemplos claros e impactantes das suas principais realizações profissionais; exemplos que se prestem a realçar suas qualificações, mas sempre em sintonia com a função pretendida.

Estude a si mesmo. Pratique as respostas à entrevista diante do espelho. Uma boa ideia é filmar a si mesmo simulando as respostas. Desse modo, você terá diante de si uma autoimagem, como se estivesse diante do recrutador, e assim poderá fazer ajustes à sua linguagem corporal, tom de voz, expressões faciais, e corrigir eventuais problemas com a dicção, caso seja necessário.

Notas:

Sobre o Autor:

Nota de Copyright ©
Proibida a reprodução para fins comerciais sem a autorização expressa do autor ou site.